Pelo menos um dos suspeitos do estupro coletivo envolvendo uma adolescente de 16 anos em uma praia de Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife, foi identificado pela Polícia Civil de Pernambuco. Segundo fontes ouvidas pela Jovem Pan, o primeiro jovem a ser identificado foi o que atraiu a vítima para o local do crime e era conhecido dela. Não há informações detalhadas sobre a idade dele até o momento. A expectativa é de que, com a identificação dos suspeitos, todos sejam ouvidos pela delegada responsável pela investigação, Vilaneida Aguiar, nesta semana. A PCPE afirmou que a delegada “só se pronunciará em momento oportuno”.

Registrado na madrugada do dia 25 na delegacia, o estupro coletivo contra uma adolescente de 16 anos ganhou repercussão nas redes sociais após a vítima publicar um vídeo falando sobre o crime em uma rede social. No relato, a garota, identificada como “Thayná”, conta que estava andando na orla do bairro de Candeias com um casal de amigos quando foi abordada por um conhecido que a chamou para “ficar com ele”. Ela teria aceitado e, em seguida, outros sete amigos do jovem cercaram a menina, cometendo o estupro na areia da praia e fugindo em seguida. “Eram oito pessoas, eu não tinha como correr, fiquei chorando”, disse a adolescente. Chorando, a mãe da vítima também se pronunciou nas redes sociais da filha: “Isso não se faz com mulher nenhuma, vocês não pensam na mãe de vocês? Na família de vocês? Vocês não pensam nas suas irmãs? Vocês nasceram de uma mulher”, afirmou. Imagens das marcas no corpo da adolescente, que passou por exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal, também foram divulgadas nas redes.