São Paulo registrou um novo recorde de óbitos diários por Covid-19 nesta terça-feira, 16. Nas últimas 24 horas, foram contabilizadas 679 mortes pela doença no Estado. O recorde anterior de óbitos diários havia sido registrado na sexta-feira, 12, com 521 mortes diárias. O coordenador executivo do Centro de Contingência da Covid-19, João Gabbardo, utilizou suas redes sociais nesta manhã para aconselhar o novo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, sobre a situação do coronavírus e alertar sobre a alta nos números. “Hoje, quando assumir, vai se deparar com os piores números da pandemia. Recorde de óbitos hoje será em alta escala”, disse. Em seguida, Gabbardo sugeriu que Queiroga não se posicione contra o lockdown nacional.

Segundo a Secretaria de Saúde do Estado, o número de pacientes internados também é recorde: 24.992 pessoas, sendo 10.756 internadas em UTI e 14.236 em enfermaria. A taxa de ocupação de leitos no Estado está em 90% e na Grande São Paulo já acumula 90,6%. Na segunda-feira, 15, durante coletiva de imprensa, o secretário de Saúde do Estado de São Paulo, Jean Gorinchteyn, informou que o índice de ocupação de leitos de UTI na Grande São Paulo estava em 90%, enquanto no Estado a taxa era de 88,4%. O total de vítimas fatais registradas desde o início da pandemia, em março de 2020, é de 64.902, fazendo de São Paulo o Estado mais atingido pela pandemia em número absolutos. Há também 2.225.926 casos, sendo 17.684 pessoas confirmadas nas últimas 24h.