O prefeito de Sorocaba, Rodrigo Manga, explicou o fechamento da área urbana da cidade com barreiras durante o super feriado do município de São Paulo, decretado pelo prefeito Bruno Covas, que vai de 26 de março a 4 de abril. “Por enquanto, o comércio não vai fechar e regulamentamos o drive thru em toda a cidade. Vamos implantar seis barreiras educativas, com o objetivo de aferir temperatura, uso de máscaras e orientar para que não sejam realizadas aglomerações.”

De acordo com Manga, muitas pessoas que moram na capital paulista possuem sítios e chácaras na região metropolitana de Sorocaba e costumam visitar os imóveis nos dias de folga — o que preocupou outros prefeitos. Em entrevista ao Jornal da Manhã, da Jovem Pan, Rodrigo Manga lembrou que não pode proibir o acesso à cidade, mas acredita na barreira educativa que será feita por guardas municipais, agentes de trânsito e profissionais da saúde porque Sorocaba praticamente zerou o número de pancadões nas últimas semanas. “Uma vez identificadas festas, terá orientação. Não queremos pensar em lockdown.”

Questionado sobre um possível abuso de autoridade caso os visitantes sejam resistentes às orientações, Manga disse que as ordens são para que o diálogo seja mantido todo o tempo. Estamos olhando para todos os ângulos. Quando vemos alguém não seguindo decretos, orientamos com educação. Da mesma maneira vai ser feito nas barreiras. Vamos orientar para evitar aglomerações. Entendemos o momento delicado, não cedemos pressões. Não é hora de prejudicar comércio, a culpa dos contágios não é dos comerciantes.”

Ele reforçou que a única saída para a crise é através da vacinação e afirmou que Sorocaba está trabalhando incansavelmente para vencer a guerra. Os hospitais de Sorocaba estão lotados, mas o prefeito afirmou que nenhum sorocabano está sem atendimento. Manga descartou a criação de hospitais de campanha e disse que todos os recursos estão sendo investidos em unidades próprias. Nos próximos dias, mais 40 leitos serão inaugurados nas Unidades Básicas de Saúde (UBS).