A Polícia Militar do Rio de Janeiro prendeu em flagrante na tarde desta terça-feira, 13, uma técnica de enfermagem que furtou restos de doses da vacina contra Covid-19 aplicadas em um posto de saúde da cidade de São Gonçalo. A mulher, que não teve identidade revelada pela polícia, foi abordada por agentes e teve a bolsa revistada. Dentro dela, uma seringa com o remanescente das vacinas do posto estava dentro de uma garrafa com gelo. Ela foi levada à 73ª Delegacia de Polícia da cidade e confessou o furto em depoimento, sendo autuada pelo crime de peculato. Além da técnica, que estaria levando o imunizante para o marido, pelo menos mais uma colega de profissão teria cometido o mesmo furto.

Em nota, a prefeitura de São Gonçalo afirmou que afastou de forma imediata as servidoras envolvidas no incidente e abriu sindicância para apurar a conduta delas. O município disse que adota protocolos de controle com numeração e contagem dos frascos para evitar furtos e afirmou que o procedimento de juntar restos de doses de vacinas não é adotado nos postos, pontuando que essa prática pode representar risco às pessoas que receberem as doses e não tem eficácia comprovada. “O município reforça que nenhuma dose de vacina foi subtraída do posto de vacinação e a ação da servidora ocorreu de forma isolada. Ela juntava restos de vacina sobressalentes de cada frasco de imunizante. Cada frasco possui uma pequena reserva de segurança, para garantir a quantidade correta a ser aplicada”, afirmou trecho do documento. Agora, a Polícia Civil do Rio de Janeiro abriu investigações para verificar se esse foi um fato isolado ou se é uma prática comum entre funcionários.