Na noite desta quinta-feira, 29, 1 milhão de doses da vacina da Pfizer/BioNTech chegaram ao aeroporto de Viracopos, em Campinas, na cidade de São Paulo. A remessa é a primeira de uma quantidade de 100 milhões de doses que serão entregues ao Brasil até o fim do terceiro trimestre de 2021. O Ministério da Saúde fechou a parceria com o laboratório da Bélgica e a entrega foi acompanhada pelo ministro da saúde, Marcelo Queiroga, pelo ministro das Comunicações, Fábio Faria, e das Relações Exteriores, Carlos França, além do Zé Gotinha. O presidente regional da Pfizer para a América Latina, Carlos Murillo, também participou do pequeno evento criado na pista do aeroporto e disse que o laboratório quer “fazer história com uma vacina segura e eficaz contra a Covid-19“.

“Vacinar é um ato de amor, com a vacinação de larga escala, muitas doenças deixaram de ser uma preocupação de saúde pública no Brasil. Durante séculos as vacinas salvaram milhões de vidas e temos certeza que isso acontecerá novamente”, comentou Carlos Murillo. O ministro Queiroga também se pronunciou e comentou sobre o ritmo da vacinação no país. “A saúde é um direito fundamental consagrada em nossa Constituição Federal. Saúde é um direito de todos e um dever do Estado e esse direito hoje se materializa através de uma ampla campanha de vacinação da nossa sociedade. Essa campanha começou em janeiro e já vem muito bem, tanto que o Brasil já é o 5º país que mais distribuiu vacinas em todo o mundo. Vacina é sinônimo de esperança no fim da pandemia e no retorno da nossa vida normal, onde podemos nos abraçar, trabalhar e assegurar o sustento das nossas famílias”.

“Recebemos a incumbência do presidente para recebermos mais um carregamento de um imunizante. O governo federal tem o compromisso de levar imunizantes que sejam eficazes, efetivos e que sejam aprovados pelas nossas autoridades sanitárias. A nossa relação com a Pfizer não é de hoje. A Pfizer tem uma presença muito ampla no Brasil e esse imunizante também teve sua pesquisa aqui no Brasil. Isso é a demonstração cabal do compromisso do governo federal com a ciência e com pesquisas de qualidade que permitem que tenhamos uma vacina como essa e que tem uma aplicabilidade em todo o mundo. Vamos continuar firmes para vacinar a nossa população”, completou o ministro.