O Aeroporto de Cabul, palco da retirada de civis e militares americanos do Afeganistão nas últimas semanas, foi reaberto neste domingo, 5, depois de passar por reparos feitos por técnicos enviados pelo governo do Catar. A medida é mais um passo importante no controle do país pelo Talibã. O terminal começou a operar voos domésticos, mas ainda sem radares ou sistemas de navegação, o que ainda torna inviável sua reabertura para viagens internacionais. Essas viagens são importantes para viabilizar voos humanitários e a saúde de refugiados do país. Apesar do retorno do aeroporto ao controle civil, o grupo extremista ainda enfrenta dificuldades para consolidar um governo.

No sábado, 4, o grupo voltou a adiar a apresentação de um gabinete, cuja composição poderia dar pistas sobre como serão os próximos anos. Uma explicação para este atraso pode ser a situação em Panshir, um dos últimos focos de oposição armada ao novo regime. Um antigo reduto antitalibã, este vale fica a cerca de 80 quilômetros ao norte da capital e é de difícil acesso. Desde segunda-feira, 30, quando as últimas tropas americanas deixaram o país, o local é palco de combates entre o grupo e a Frente Nacional de Resistência (FNR).

*Com informações do Estadão Conteúdo e de agências internacionais