O ultraconservador Ebrahim Raisi tomou posse nesta terça-feira, 3, como novo presidente do Irã. Durante o discurso de posse, Raisi, que se apresenta como defensor das classes desfavorecidas e se diz contra a corrupção, condenou as sanções impostas pelos Estados Unidos ao país. Ele está na lista das autoridades iranianas impactadas pelos bloqueios econômicos de Washington, é acusado de abusos dos direitos humanos enquanto era juiz, e teria participado de execuções em massa. Agora, o grande desafio será trazer de volta os norte-americanos para as renegociações do acordo nuclear. Raisi sucede o moderado Hasan Rohari, que em 2015 conseguiu a assinatura de Barack Obama no tratado. Assim que assumiu a Casa Branca, Donald Trump, abandonou o documento. Eleito ainda no primeiro turno, em 18 de junho, a votação foi marcada por uma taxa de abstenção recorde e pelo veto das candidaturas de seus principais adversários. Ebrahim Raisiserá também o provável sucessor do líder supremo, aiatolá Ali Khamenei. Atualmente, Raisi é um “hoyatoleslam”, cargo inferior ao de aiatolá no clero xiita.

*Com informações da repórter Lívia Fernanda