Em coletiva de imprensa realizada nesta sexta-feira, 30, o diretor da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom, afirmou que o número de novos casos da Covid-19 tem subido no mundo diante da variante Delta, identificada pela primeira vez na Índia e com alta probabilidade de se tornar a mutação predominante da doença. “Em média, em cinco das seis regiões nas quais a OMS atua, as infecções subiram em 80% ou praticamente dobraram nas últimas semanas. Na África, as mortes aumentaram em 80% neste mesmo período. A maior parte desse aumento é ocasionada pela altamente transmissível variante Delta, que até hoje foi identificada em 132 países”, pontuou. Segundo ele, no ritmo atual em que a doença avança, a expectativa da OMS é de que a marca de 200 mil novos casos seja ultrapassada até o mês de agosto.

Pesquisas científicas mostram que a variante Delta da Covid-19 é mais transmissível do que outras mutações da doença. Segundo relatório do Centro de Controle de Doenças dos Estados Unidos (CDC), as pessoas que completaram a vacinação podem transmitir a variante tanto quanto as não vacinadas e a mutação passa de uma pessoa para outra mais rapidamente do que o Ebola, um resfriado comum, a gripe sazonal e o sarampo e é tão contagiosa quanto a catapora. O país norte-americano, que tem vacinas disponíveis para qualquer um acima dos 12 anos, enfrenta uma alta de casos e uma “epidemia de pessoas não vacinadas”, com aumento das infecções graves nas regiões com menor número de imunizados.