O avanço de mais uma onda de Covid-19 tem levado governos estaduais e municipais, empresas e universidades a obrigarem funcionários e estudantes a comprovar a vacinação. As punições vão de demissão a expulsão. De acordo com os últimos dados do governo, quase 70% dos americanos com 12 anos ou mais já receberam pelo menos uma dose. As taxas de vacinação variam ao redor do país. As mais baixas são nas regiões Sul e Meio-Oeste. Cerca de 97% dos hospitalizados pelo coronavírus e mais de 99% das mortes são de pessoas que não foram vacinadas.

Diante do cenário, o presidente Joe Biden determinou que todos os funcionários federais apresentem comprovante de vacinação ou sejam submetidos a testes obrigatórios. Biden ainda passou a defender e incentivar nos Estados o pagamento de US$ 100 para quem for se vacinar. Mais de 500 universidades também estão exigindo a vacina, assim como grandes empresas. Entre elas: Walmart, Google, Netflix, Uber, McDonalds, Disney, Facebook, Twitter e Apple. O Google anunciou que a medida será estendida para os 144 mil funcionários ao redor do mundo. A exigência tem levado a batalhas jurídicas. Numa delas, 117 funcionários de um hospital no Texas que não tomaram a vacina alegam que foram demitidos injustamente.

*Com informações da repórter Letícia Santini