Os Estados Unidos confirmaram que 12 militares americanos morreram nas explosões em Cabul, no Afeganistão, nesta quinta-feira, 26. O general Frank Mackenzie, chefe das Forças Armadas dos EUA no Afeganistão, afirmou que há pelo menos 15 agentes feridos. “Apesar desses ataques, nós vamos continuar com essa missão. A retirada vai continuar”, declarou em coletiva de imprensa. Segundo o general, o número de vítimas afegãs ainda não foi confirmado. Porém, autoridades locais estimam mais de 60 afegãos civis mortos e dezenas de feridos. Duas explosões foram registradas do lado de fora do aeroporto de Cabul nesta manhã. O principal suspeito da autoria do ataque é o chamado “Isis-K”, um braço do Estado Islâmico voltado para a Ásia Central. Na terça-feira, 24, o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, tinha alertado em comunicado oficial sobre a possibilidade de um ataque terrorista articulado pelo grupo, que rejeita a ideia de “estados nacionais” na região.