Pelo menos nove pessoas morreram em Nova York e Nova Jersey, nos Estados Unidos, após fortes chuvas atingirem o nordeste do país nesta quinta-feira, 2. As precipitações que duraram horas fizeram o escritório do Serviço Nacional de Meteorologia declarar emergência por “risco à vida” na região, o que é considerado raro. Um estado de emergência anterior já tinha sido declarado em todo o estado pela governadora Kathy Hochul após um alerta de tornado ser registrado. Centenas de ruas ficaram alagadas e apartamentos localizados no subsolo ou no térreo de prédios foram inundados. Segundo a polícia, oito das nove mortes foram registradas em Nova York. Na cidade de Nova Jersey, a vítima fatal ficou presa dentro de um carro que ficou submerso na água. O número de óbitos pode aumentar, já que enchentes também foram registradas na Pennsylvania, em Maryland, Connecticut, Massachusetts e Rhode Island.

As estimativas são de que a energia tenha sido derrubada em pelo menos 230 mil casas de toda região nordeste do país. A chuva acabou nas primeiras horas da madrugada, mas o nível da água ainda não tinha baixado na cidade por volta das 6h (7h no horário de Brasília). Por causa disso, todos os serviços de metrô de Nova York foram suspensos no começo do dia. A expectativa é de que os serviços voltem ainda no turno da tarde. As operações no aeroporto de Nova Jersey também foram suspensas parcialmente por causa da chuva durante a noite, mas já voltaram à normalidade. Autoridades locais acreditam que as fortes chuvas sejam efeitos remanescentes do furacão Ida, que tocou o solo norte-americano no último domingo, 29, deixando pelo menos sete pessoas mortas e mais de um milhão sem energia nos estados de Alabama, Louisiana, Mississippi e Maryland.