Os ventos da tempestade provocada pelo furacão Ida, que se aproxima de Nova Orleans, na Louisiana, Estados Unidos, reduziram de velocidade, caindo de 230 km/h para cerca de 200 km/h. Com a mudança, a tempestade passa da categoria quatro – de cinco ao todo, conforme velocidade dos ventos – para a categoria três, classificação em que estava na manhã desde domingo, 29, antes de ganhar velocidade ao passar por uma região de águas quentes. O furacão chegou à costa americana no período da tarde e causou danos à infraestrutura da região. Na Louisiana, a tempestade inverteu o fluxo do rio Mississippi e elevou o nível do mar no Golfo do México.

A tempestade também danificou estruturas hospitalares, que, no Estado, lidam com o aumento de pacientes internados pela Covid-19 – resultado da recusa de alguns cidadãos em se vacinarem e do avanço da variante Delta do novo coronavírus. Alguns centros médicos relatam linhas de telefone, internet e energia cortadas. Segundo o governador John Bel Edwards, a prioridade do Estado é garantir que haja geradores de energia elétrica e água suficientes para que os hospitais possam manter o funcionamento de ventiladores e o fornecimento de oxigênio. Em algumas regiões, a previsão é de que falte energia elétrica por semanas. “Detesto dizer isso, mas hoje nós temos muitas pessoas que dependem dos ventiladores e eles não funcionam sem eletricidade”, disse.

*Com informações do Estadão Conteúdo.