O embaixador do Haiti na Espanha, Louis Marie Montfort Saintil, pediu nesta segunda-feira, 16, solidariedade e cooperação da comunidade internacional para lidar com os efeitos devastadores do terremoto de 7,2 graus na escala Richter ocorrido no sábado passado. Até o momento, segundo o governo local, 1.297 pessoas morreram e mais de 5.000 ficaram feridas. Em declarações à Agência EFE, o diplomata relatou que os danos são “enormes”, tanto materiais como pessoais e humanos. Segundo ele, milhares de casas foram destruídas e quilômetros de estradas estão destroçadas. Igrejas e até mesmo hospitais sofreram graves danos estruturais ou ficaram completamente destruídos. “Mais do que nunca, o Haiti necessita da solidariedade e a cooperação internacional para enfrentar esses momentos difíceis”, enfatizou, afirmando que o governo faz “tudo o que está em seu poder” para resolver a situação de calamidade.

Uma adolescente de 16 anos identificada como Meghan Edma está entre os resgatados por forças internacionais. Ela chegou ao sul da Flórida neste domingo para tratamento de emergência após ficar presa nos escombros da própria casa nas imediações de Les Cayes. De acordo com a imprensa local, ela foi levada a um hospital local com um osso pélvico quebrado, que a impedia de andar, e foi informada no centro médico que precisava de uma cirurgia de emergência devido ao seu estado crítico, conforme relatado pela emissora de TV de Miami “WPLG”. Meghan, que tem cidadania americana, conseguiu embarcar em uma ambulância da Trinity Air graças aos esforços feitos por seus parentes em Miami junto à Embaixada dos Estados Unidos em Porto Príncipe. Ela será operada na noite desta segunda-feira.

*Com informações da EFE