Um jovem judeu de 18 anos foi internado em um hospital de Colônia, na Alemanha, no último sábado, 21, após ser espancado por um grupo de cerca de 10 homens em um ataque que é investigado como antissemitismo pelas autoridades locais. Segundo a comissária de antissemitismo do estado da Renânia do Norte-Vestfália, Sabine Leutheusser-Schnarrenberger, a vítima estava sentada no parque com um amigo quando foi verbalmente abusada por um grupo com cerca de 10 de adolescentes porque usava um quipá. Os ataques verbais logo se tornaram físicos e o homem foi alvo de socos e chutes antes de ser deixado no chão e ter o quipá roubado. A polícia socorreu o jovem, que sofreu fraturas no maxilar e no nariz.

O quipá é uma peça de vestimenta usada pelos judeus na cabeça como um símbolo de temor a Deus. Com uma crescente de ataques contra a religião nos últimos anos, em 2019, o governo alemão chegou a aconselhar que o público não usasse o equipamento em qualquer lugar para evitar ataques do tipo. Como a agressão tem natureza antissemita, o caso é investigado pelo serviço federal alemão. Imagens de câmeras de segurança do parque foram usadas para identificar dois dos agressores, de 18 e 19 anos, que foram presos, prestaram depoimento e foram liberados em seguida. “Espero que os suspeitos passem por programas educacionais e sejam ensinados sobre os princípios básicos da lei e da ordem do estado democrático de direito”, afirmou o diplomata Felix Klein em entrevista ao jornal alemão Deutsche Welle. A vítima se recupera dos ferimentos e o caso continua sendo investigado pela polícia.