Uma localidade de 1,2 mil habitantes nas proximidades de Sacramento, na Califórnia, foi quase completamente destruída pelo incêndio florestal “Caldor”, que se espalhou pelo estado norte-americano na última segunda-feira, 16. Segundo o Escritório dos Serviços de Emergência do Governo do estado, a área chamada de “Grizzly Flats” teve uma agência dos correios, uma escola primária, postes elétricos e quase todas as casas devastadas pelas chamas. O condado de El Dorado, ao qual a região pertence, teve estado de emergência declarado. Mesmo com o impacto das chamas, que até o momento devastaram 2,6 mil hectares, nenhuma morte foi registrada até o momento. Além do “Caldor”, o incêndio “Dixie”, segundo maior da história do estado, está ativo há mais de um mês. Para tentar combater o desastre iniciado em 14 de julho já foram destinados ao estado 6,2 mil bombeiros.

O Dixie já destruiu cerca de 1,2 mil edificações, 635 delas eram casas, segundo dados do Departamento Florestal e de Proteção Contra Incêndios da Califórnia (Cal Fire). O fogo desta ocorrência já devastou 253,6 mil hectares e só foi 31% contido até o momento. A situação no estado tem sido crítica, especialmente, devido às condições meteorológicas adversas, já que estão sendo registradas altas temperaturas, baixa umidade e intensos ventos, que ajudam as chamas a se propagarem. Uma companhia de fornecimento de energia elétrica na região precisou interromper o serviço para cerca de 51 mil clientes em 18 condados do norte da Califórnia, para prevenir acidentes relacionados aos incêndios.