O Japão decidiu ampliar as restrições de emergência contra a Covid-19, após uma disparada recorde de casos sobrecarregar os hospitais do país. A partir de domingo, mais de 70% dos japoneses estarão sob alguma forma de restrição. O governo diz que a Olimpíada, cuja realização apontava uma alta rejeição da população, não é responsável pelo aumento recente. No entanto, o número de novos casos em Tóquio bateu recorde: 5.042 infecções em 24 horas. No país, os casos passaram de 15 mil pela primeira vez e médicos alertam que o número de infecções pode dobrar em duas semanas. Atualmente, seis prefeituras, incluindo Tóquio, já estão sob estado de emergência total e outras cinco estão sob regras menos rígidas. O ministro da Economia, Yasutoshi Nishimura, afirmou em coletiva de imprensa que a situação é grave o suficiente para declarar uma emergência de âmbito nacional, mas primeiro-ministro, Yoshihide Suga, nega. As criticas à condução da pandemia crescem e a rejeição dos japoneses a Suga atinge níveis recordes. Cerca de 32,3%dos residentes no Japão estão totalmente vacinados, número considerado baixo pela população.

*Com informações da repórter Lívia Fernanda