Um balanço divulgado pela Agência Federal de Vigilância de Florestas da Rússia nesta terça-feira, 10, mostrou que os incêndios em vegetação que afetam o país por causa da onda de calor no verão europeu devastaram pouco mais de 4 milhões de hectares até o momento. A maioria dos focos ativos, 172 de 257, estão concentrados na República de Sakha, no extremo oeste da nação, maior unidade da federação. De acordo com o governo, em Sakha, o fogo já consumiu 3,9 milhões de hectares e em menos da metade desse espaço existe trabalho em andamento para extinguir chamas. As leis do país permitem que atividades de contenção de incêndios sejam suspensas em áreas de difícil acesso caso o custo de extinguir o fogo seja mais caro do que os danos que as queimadas podem causar ou se o fenômeno não causar risco aos habitantes. A redução de visibilidade provocada pela fumaça das chamas fez com que nesta quarta-feira, 27, os voos que tinham o Aeroporto Internacional Yemelyanov, localizado na região de Krasnoyarsk, como origem ou destino, fossem adiados. De acordo com a agência de vigilância, ao longo de 2021, a Rússia registrou 11.878 incêndios florestais.