Cinquenta e dois imigrantes que estavam dentro de um bote a caminho das Ilhas Canárias morreram desidratados ou afogados no Oceano Atlântico durante a cerca de 250 quilômetros da costa da Espanha, segundo informações obtidas pela Agência Efe nesta quinta-feira, 19. A embarcação foi localizada por serviços de resgate e ONGs locais e apenas uma mulher de 30 anos conseguiu sobreviver. Ela tinha fortes sinais de desidratação, mas, com ajuda de uma intérprete, contou às autoridades que a embarcação tinha deixado o Marrocos há cerca de uma semana. Segundo as autoridades espanholas, a informação sobre um bote que tinha saído do Saara Ocidental e seguia no sentido da ilha canária de Fuerteventura foi recebida pela polícia.

Até o momento, a confirmação das mortes não foi feita por nenhum órgão oficial espanhol. De acordo com a ONG Caminhando Sem Fronteiras, a população do barco era composta por 35 homens, 16 mulheres e uma menor de idade. A mulher que sobreviveu passou por avaliação médica e outros 50 corpos são procurados, já que apenas dois foram encontrados junto à vítima socorrida pelas organizações. Em todo ano de 2021, cerca de 8,2 mil imigrantes chegaram às Ilhas Canárias em 218 embarcações diferentes. O número é 144% maior do que o mesmo período do ano de 2020.