O Departamento de Conservação Ambiental de Nova York informou nesta segunda-feira, 30, que resgatou uma onça-parda que era criada como animal de estimação em um apartamento da cidade. O animal, que tinha 36 quilos e 11 meses de idade, foi entregue pelos próprios proprietários, que moravam no bairro do Bronx e reconheceram que o animal era “muito grande” para um apartamento. “Esse animal é relativamente sortudo pelos donos dele terem reconhecido que um animal selvagem não pertence a um ambiente doméstico”, afirmou a diretora da instituição, Kelly Donithan, em nota publicada pelo departamento nas redes sociais. Ela citou a necessidade da aprovação de leis para proibir a reprodução e posse de animais como leões e tigres por qualquer pessoa que não tenha qualificação de fazê-lo.

O resgate de “Sasha”, como a onça era chamada pelos donos, foi feito com ajuda da polícia de Nova York e de outras organizações a favor da vida dos animais. A princípio, a onça foi encaminhada ao zoológico do Bronx, mas ela deve ser levada até um santuário da espécie no Arkansas. Os donos de Sasha não devem ser criminalizados por manter um animal silvestre em cativeiro, já que entregaram o bicho por conta própria considerando o bem estar dele. A polícia do estado de Nova York, porém, deve abrir investigações para buscar a rede de tráfico de animais por trás da ocorrência. Apesar do caso atípico, esta não é a primeira vez que um animal silvestre é resgatado pela polícia de um apartamento em Nova York. Em 2003, um tigre de quase 200 quilos foi resgatado no Harlem e levado para um retiro de animais em Ohio. Na ocasião, o dono dele foi preso por cinco meses por colocar a vida de outras pessoas em risco.