A Organização das Nações Unidas (ONU) anunciou nesta quarta-feira, 25, uma campanha para arrecadar US$ 187 milhões (equivalente a R$ 982 milhões) para oferecer ajuda emergencial ao Haiti, atingido por um terremoto que deixou mais de 2 mil mortos no dia 14 de agosto. Os recursos devem ser voltados para obras de saneamento e auxílios de saúde, alimento, proteção e atendimento de pessoas desalojadas após o terremoto. Dados internacionais estimam que 800 mil pessoas tenham sido afetadas pelos tremores e mais de 12 mil pessoas tenham ficado feridas. Em comunicado, o coordenador residente e humanitário da ONU, Bruno Lemarquis, afirmou que “o Haiti e o seu povo precisam, mais do que nunca, da solidariedade de todo o mundo, diante de múltiplas crises ao mesmo tempo”.

“Como parte desta resposta, avançando para a recuperação e levando em conta as lições do terremoto de 2010, será absolutamente essencial manter e apoiar a liderança nacional e os esforços de coordenação”, disse. O tremor de 7,2 graus na escala Richter pôde ser sentido em toda a península sul do Haiti e danificou mais de 77 mil edifícios, entre casas, hospitais, escolas e até mesmo igrejas. A região de Les Cayes, com maior número de habitantes no país, foi a mais atingida pela tragédia. A estimativa é de que 40% da população das regiões afetadas precisem de ajuda urgente para necessidades básicas do dia a dia.