Um porta-voz das Forças Nacionais de Resistência do Afeganistão, milícia que defende a província de Panjshir, única que não foi tomada pelo Talibã no país da Ásia Central, afirmou nesta terça-feira, 31, que pelo menos sete membros do grupo insurgente foram mortos em um confronto na região. Segundo agências de notícias internacionais, o confronto teria ocorrido na área oeste da província e o ataque pode ter sido uma forma dos talibãs testarem as defesas da milícia, que fica encravada em um montanhoso vale de difícil acesso ao norte da capital. Outros sete insurgentes teriam ficado feridos e dois membros da milícia também se machucaram de acordo com o comunicado das forças de resistência.

“Eles se retiraram com graves casualidades”, diz trecho da nota escrita por Bismillah Mohammadi, membro do movimento de resistência e ex-ministro do presidente Ashraf Ghani, que está exilado. Panjshir é defendida por centenas de soldados das forças do antigo governo do país, que se refugiaram em áreas de difícil acesso, enquanto o presidente fugiu para os Emirados Árabes. A província também é base da chamada “Aliança do Norte”, formação guerrilheira que foi liderada por Ahmad Shah Massoud e que resistiu e protegeu a região durante décadas. O filho do já falecido líder da organização, Ahmad Massoud, se apresentou como o responsável pelo movimento de luta contra os talibãs. Até o momento, o grupo insurgente que domina o Afeganistão não se posicionou sobre a batalha.