Com a renúncia do democrata Andrew Cuomo, que anunciou nesta terça-feira, 10, que deixaria o cargo após denúncias de assédio sexual cometido contra funcionárias do próprio gabinete, o estado de Nova York será pela primeira vez governado por uma mulher. Kathy Hochul, de 62 anos, é considerada como uma democrata “centrista” e ocupa o cargo de vice desde 2015. Ela é advogada formada pela Universidade Católica da América e fez parte de movimentos estudantis durante a escola e a faculdade, mas entrou “oficialmente” na política ao ser eleita como vereadora, uma das representantes do Conselho Municipal da cidade de Hambug, pelo partido Democrata no condado de Erie, no ano de 1994.

Em 2007, ela deixou o cargo e foi apontada pelo governador Eliot Spitzer para gerenciar uma área do estado. Na ocasião, ela gerou polêmica ao se opor a um projeto que daria permissão para que imigrantes sem documentação pudessem fazer teste para tirar carteira de motorista sem apresentar a carteirinha do seguro social, exclusiva para norte-americanos e residentes permanentes. No ano de 2011, ela foi eleita para o Congresso em uma eleição especial para preencher uma vaga deixada com a saída do republicano Chris Lee. Em 2012, porém, ela perdeu o assento para o republicano Chris Collins, com 49% dos votos contra 51%. Hochul se tornou vice na chapa de Cuomo em 2014, quando o companheiro de chapa dele, Robert Duffy, desistiu de concorrer à reeleição.

Segundo o jornal norte-americano The New York Times, mesmo assumindo o cargo de vice, Hochul não nutria uma relação próxima com o governador e não falava com ele desde fevereiro. Apesar disso, Cuomo afirmou durante pronunciamento que a nova governadora é “inteligente e competente” e disse que o processo de mudança não deve ser sentido pelos cidadãos. Até o momento, a democrata não se posicionou em público e falou sobre a renúncia apenas por nota oficial publicada nas redes: “Eu concordei com a decisão do governador Cuomo de renunciar ao cargo. É a coisa certa a se fazer e o melhor para o interesse dos nova- iorquinos. Como alguém que serviu ao país em todas as esferas governamentais, estou preparada para liderar como a 57ª governadora do estado de Nova York”, disse. Ela deve ocupar a vaga deixada pelo democrata no dia 24 de agosto.