O grupo Talibã, que tomou o poder no Afeganistão no último domingo, 15, afirmou que irá se comprometer a respeitar os direitos das mulheres que estiverem dentro das leis islâmicas. A afirmação foi dada por Zabihullah Mujahid, porta-voz do grupo, durante uma entrevista coletiva realizada nesta terça-feira, 17. Ao ser questionado sobre como serão os direitos das mulheres, Mujahid afirmou que as mulheres poderão trabalhar, mas não deu respostas definitivas sobre quais posições elas poderiam assumir. “Vamos esperar a formação do governo e os decretos de lei. Então podemos ver como serão as leis e regulamentações”, afirmou o porta-voz. Durante a década de 1990, quando o Talibã esteve no poder, os direitos das mulheres sofreu restrições. Durante a entrevista, Mujahid também afirmou que existem diferenças entre o grupo que tomou o poder hoje e o que governo o país há mais de 20 anos. Além disso, o porta-voz afirmou que os jornalistas “não devem trabalhar contra os valores islâmicos” e disse que o grupo é favorável à uma mídia privada “independente”.